Oxandrolona

Muitos têm dúvidas sobre o que é oxandrolona. Essa substância é um hormônio que sempre foi encontrada no medicamento “ANAVAR”, no entanto, o laboratório responsável tirou o medicamento do mercado por não desejar ver o seu nome ligado a, por isso hoje em dia toda oxandrolona que ainda vem no anavar é fake, assim como os winstrols depot e etc. A maneira mais segura de consegui-lo é em forma manipulada na farmácia.

Ele é um dos anabólicos mais seguros. Para atletas, é um anabólico suave exercendo ganho de força e médio aumento da massa do músculo, além de definição muscular.
Mesmo que seja considarado suave, o alfa 17 alkylated metabolizado no fígado, exerce um nível tóxico ao fígado assim como o stan hemo e etc.

É uma droga muito usada pelas mulheres por ser pouco tóxica ao corpo.
Geralmente é administrado entre 30mg/dia e 100mg/dia por homens e 10mg a 30mg por mulheres em um ciclo “comum” normalmente administrada com alguma testosterona ou até mesmo usada isoladamente.
Mas, antes de ingerir qualquer substância com poder anabolizante, procure auxílio médico, pois tais hormônios podem ser prejudiciais a saúde do organismo. Portanto, cuidado!

Oxandrolona não é muito tóxica, não é muito androgênica, mais ou menos anabólica e tem muito pouca influência no eixo HPT. Esses são os 4 itens principais que serão comentados a seguir.

Oxandrolona é pouco tóxica ao fígado, sendo provavelmente o esteróide oral mais suave nesse quesito. Dosagens acima de 80mg/dia são facilmente toleradas pela maioria dos homens e poucos colaterais são relatados com essa droga(1). Por esses reações ela é a escolha de muitas bodybuilders e outros atletas.

É um esteróide suave em todas as formas. Ele se liga bem ao receptor androgênico, porém doses muito altas são necessárias não sendo sugeridas nunca doses menores que 20mg/dia. De fato, a dosagem de 20-80mg/dia foi a necessária para compensar a perda em usuários aidéticos(1) e para recuperar o peso de vítimas de queimaduras(2) então esse é a dosagem recomendada para esse composto. Muitos usuários usam 100mg/dia e recomendam. Para mulheres, a dosagem de 2.5-20mg/dia é suficiente. Virilização não ocorre com esse composto, ja que sua androgenicidade é muito baixa(3). Retenção hídrica também não é comum.

Sendo um esteróide oral, a oxandrolona é um composto 17aa para sobreviver ao metabolismo de primeira passagem no fígado, porém é bem suave nesse quesito também não apresentando efeitos hepatotóxicos muito sérios (colestase hepática, peliose hepática, hiperplasias e neoplasias) atribuídos aos compostos 17aa(17). Oxandrolona foi usada com sucesso em alguns estudos para tratar problemas cutâneos(7) ou para melhorar a função respiratória(18). Essas propriedades a torna uma boa droga para boxeadores, lutadores e outros atletas.

Em relação a queima de gordura, a oxandrola pode ser chamada de um esteróide fat-burner. A gordura visceral e abdominal diminuiram em um estudo onde os pacientes com os níveis normais de testosterona usaram oxandrolona(4). Em outro estudo a gordura total, torácica e apendicular foram reduzidas com uma dosagem baixa da droga, 20mg/dia(8), e sem exercício. Além disso os ganhos parecem ser sólidos e permanentes. Pode não ser muito, porém a chance de manter tudo é muito grande. Em um estudo os pacientes manteram seus ganhos da oxandrolona por no mínimo seis meses após o final do uso(2). Concomitante, em outro estudo, doze semanas após o descontínuo do uso, 83% da perda de gordura total, torácica e de extremidades foi mantida(8). Assim, os ganhos de pesa e a perda de gordura costuma ser permanente com o uso da oxandrolona.

Leve em conta que esses resultados são seu uma TPC e nenhuma alteração na dieta ou treino. E sendo todos os estudos realizados com homens mais velhos ou mais novos fica evidenciado que os efeitos da oxandrolona não são dependentes da idade(11). Se você mantem o protocolo “on-off” você pode perder muita gordura no período on e manter a maior parte durante o off.

Oxandrolona é excelente para força e para rasgar, mas não para ganho de massa. Em outras palavras, tudo que você ganha é sólido (e quanto mais sólido o ganho, mas fácil de mantê-lo). Ela possui um baixo impacto no eixo HPT, não suprimindo totalmente ele (principalmente em baixas doses) o que pode ser atribuído, também, ao fato da oxandrolona não aromatizar.

Testosterona sérica, SHBG e LH são suprimidos levemente com baixas doses de oxandrolona, muito menos que com outros compostos. FSH, IGF-1 e GH não são suprimidos com baixas doses de oxandrolona ao contrário, sofrem um aumento significante(12)(13)(14), e o LH vai apresentar ume feito rebote quando se para o uso(3). Estando o seu eixo funcionando corretamente, a oxandrolona vai afetá-lo muito pouco e pode-se ate manter os valores dentro dos padrões normais(5). Isso torna possível o seu uso com “bridge” entre ciclos (em baixas doses, como 10mg) ou, como mencionado antes, para ciclos de força/cutting em dosagens de 50-100mg.

Além disso a oxandrolona aumentou significantemente as concentrações de AR na musculatura esquelética sem alterar os níveis de IGF-1.